Serra do Curral: um tesouro imperdível em Belo Horizonte

Imagem da Serra do Curral, com visão para o horizonte

Quem visita BH e é apaixonado pela natureza tem uma parada obrigatória: o Parque Municipal da Serra do Curral. Trata-se de um lugar tranquilo, que convida a contemplar as belezas da capital mineira de um ângulo bem diferente.

Além disso, o visitante que escolher esse destino encontrará um roteiro cheio de aventuras, que não pode passar despercebido. Quer saber mais sobre a Serra do Curral? Siga lendo este post!

Um pouco de história

O parque foi inaugurado em 2012 e recebido de braços abertos pela população, que tem enorme carinho pelo símbolo da cidade. Dono de um “belo horizonte”, como os mineiros costumam brincar, foi criado com a finalidade de proteger a Serra do Curral, região tombada como patrimônio geográfico nacional.

Seu destaque se deve ao papel desempenhado na história de Minas Gerais. A área está inserida no quadrilátero ferrífero, muito importante para os mineradores no ciclo do ouro. Conta-se que a região era usada como referência de localização pelos viajantes.

Em meados do século 18, o local abrigava um arraial comandado pelo bandeirante João Leite da Silva Ortiz. Nos limites de suas terras, existia o “Curral Del Rey”, que ficava entre a Serra de Congonhas e Lagoinhas, onde tropeiros podiam parar para descansar e alimentar seus animais antes de seguir seu destino em busca de ouro.

Quando o Brasil se firmou como República, esse povoado foi crescendo e se tornou a cidade, que foi planejada para substituir Ouro Preto como capital. Essa cidade é Belo Horizonte. Hoje, a Serra de Congonhas atende por Serra do Curral.

A região do quadrilátero ferrífero é a maior concentração urbana de Minas Gerais. Além disso, é ainda a maior produtora de minério de ferro do Brasil, e, por isso, protegida por políticas ambientais.

As atrações da Serra do Curral

O Parque da Serra do Curral fica no bairro Mangabeiras e só tem uma entrada. Encontra-se em excelente estado de conservação, conta com boa organização, recepção e manutenção das suas trilhas — ações do projeto ambiental, que deu origem ao parque, visando proteger a serra da exploração ilegal.

São 4 mil metros de extensão de área de preservação, de onde conseguimos ver todos os pontos turísticos e toda a região metropolitana da capital mineira, em ângulos privilegiados.

Áreas amplas e arborizadas

É um ótimo lugar para fazer um piquenique. O local favorito nesse aspecto é a praça depois da portaria. Ideal para crianças, o extenso gramado e o lago com peixes é um convite para correr e brincar.

A praça é aconchegante e tem muitas árvores, que favorecem o descanso e a atividade de leitura, por exemplo. Sem falar que a altitude faz com que o clima seja ameno, mesmo nos dias de muito calor.

As áreas do parque são um real incentivo às práticas esportivas. A prefeitura oferece para aos visitantes atividades ao ar livre gratuitas — é possível praticar até mesmo yoga!

Aventura e diversão

Para quem procura emoção, ao longo da “Travessia da Serra”, os 10 mirantes são um convite para longas caminhadas. Com crianças e pessoas de mais idade, o interessante seria caminhar até o primeiro, que é um trecho bem leve, de fácil acesso e que já revela muitas belezas.

Mas atenção: só é possível ir sem um guia local até o terceiro mirante. A partir dele, é necessário agendar a visita pelo site nos horários disponíveis. O passeio completo pode durar de 2h30 a 3 horas, de acordo com seu ritmo e preparo físico.

Vista privilegiada

Durante a trilha, além dos recursos naturais, pode-se observar a Avenida Afonso Pena, que dá acesso ao Parque e outros pontos de BH, entre eles: Parque Municipal, o Jardim Botânico da UFMG, os estádios Mineirão e Independência, a Lagoa da Pampulha, além de outros municípios próximos como Nova Lima, Contagem e Sabará.

E não para por aí! Também é possível ver o Pico do Itabirito, a Serra da Piedade, os Morros do Pires e do Elefante e o Parque Estadual da Serra do Rola Moça.

Vale a pena investir em roupas confortáveis e tênis para caminhada. A estrada de terra é intensa e as trilhas têm diferentes níveis de dificuldade.

Quanto à estrutura do parque, ela é bem simples. Bem cuidado, o parque oferece banheiros e bebedouros aos visitantes durante o trajeto. Há também alguns pontos de apoio nas trilhas. A entrada no parque e o serviço de guia são gratuitos, mas para garantir o bom atendimento e segurança, o número de visitantes ao dia é limitado a 700 pessoas.

É importante lembrar que não existem restaurantes ou lanchonetes no local. Levar um lanche e uma garrafa de água é sempre uma boa opção.

Flora e fauna diversificada

As belezas naturais da Serra do Curral são inúmeras. Situado em uma região de transição entre a mata Atlântica e o Cerrado, o ambiente oferece muita biodiversidade.

Quem caminhar por lá encontrará diversas árvores que podem chegar a 8 metros de altura. As flores são das mais variadas espécies, como as orquídeas e as bromélias. As espécies mudam de acordo com a estação do ano, sendo que algumas preferem florir quando o tempo está seco, enquanto outras já são mais avistadas em longos períodos de chuva. Isso faz com que a Serra do Curral tenha um charme todo especial.

A fauna é bastante diversificada. Já foram encontradas 125 espécies de aves, incluindo algumas raras como o falcão-cauré, que não é encontrado em outras regiões de Minas Gerais. Também é um habitat para tamanduás-mirins, coelhos do mato, lobos-guarás e tatus.

Como chegar na Serra do Curral

O Parque Municipal da Serra do Curral está localizado na Avenida José do Patrocínio Pontes, 1951, no bairro Mangabeiras, em Belo Horizonte.

O local é aberto ao público de terça a domingo, das 8h às 17h, com entrada permitida até às 16 horas. O acesso ao parque é tranquilo. É possível utilizar transporte público ou carro sem encontrar problemas ou dificuldades para estacionar.

Sabemos que a Serra ainda é explorada de forma indevida por conta de sua vegetação e recursos minerais. Iniciativas como o parque são essenciais para manter a preservação local e despertar a consciência ambiental. Esse é um espaço natural bastante rico, ideal para o lazer e passeios com a família. Se estiver em BH, não deixe de conhecer esse tesouro escondido!

Se você gostou do texto e quer receber mais dicas de lugares e roteiros de viagem, assine a nossa newsletter! Bom divertimento!

Deixe um comentário

Share This