Hotel pet friendly: o que é e como funciona?

hotel pet friendly: o que é e como funciona

Você já viu a expressão “hotel pet friendly” em algum lugar? Cada vez mais comum, ela significa que aquele local é amigável para animais de estimação. O crescimento não é à toa: de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atualmente, no país, existem mais famílias com cachorros do que com filhos.

Uma situação que muitas pessoas encaram é a de viajar e ter que deixar os cães ou gatos com amigos, parentes ou até mesmo um um estabelecimento especializado. Essa realidade tem mudado, principalmente nos últimos cinco anos. Hoje, é possível incluir os bichinhos nas viagens e se hospedar em um hotel pet friendly.

Existe até um selo que atesta se o hotel realmente está apto para esse tipo de atendimento. A certificação foi criada em 2012 pelo Portal Turismo 4 Patas. O “Sistema de Classificação de Meios de Hospedagem Pet Friendly” é dividido em três etapas.

No Diagnóstico, representantes do estabelecimento preenchem um questionário eletrônico de autoavaliação, são detectados os critérios existentes no hotel e é identificado o nível da potencial classificação. A Avaliação consiste em uma visita técnica do representante legal da T4P. A partir da observação dos critérios do Diagnóstico é dada a concessão ou não da Classificação. 

Por fim, na Classificação e Termo de Aceite, após o cumprimento das etapas anteriores, o estabelecimento recebe o Selo de Classificação de acordo com o nível alcançado. Logo depois é assinado o Termo de Aceite e entregue o pacote de benefícios da classificação ao hotel.

Os requisitos são divididos entre obrigatórios e eletivos. Os níveis de classificação do selo são Standard, Premium e Super Premium. Além do selo, o hotel recebe treinamento para os funcionários, divulgação em guia on-line especializado, consultoria gratuita para atender críticas e reclamações, publicação de depoimentos de hóspedes no site e ferramenta exclusiva de buscas e reservas. 

Se você planeja levar o seu cão ou gato na viagem é bom observar alguns pontos. É importante planejar o roteiro com cuidado: seu pet vai te acompanhar em todos os passeios? A viagem deve ser boa pra você e para o seu animal de estimação. 

O bom senso deve prevalecer. Por exemplo: se o seu cão tem apresentado comportamento agressivo, com latidos excessivos, é melhor resolver isso antes de viajar. Se o animal for adestrado, ou pelo menos obedecer comandos básicos, como sentar e fazer xixi/cocô em lugar específico, as coisas ficam mais fáceis. 

Para evitar problemas com a sua saúde, de outras pessoas e do seu pet, mantenha as vacinas em dia e pouco antes da viagem, aplique remédio antipulgas. 

Procure saber se a equipe de funcionários tem conhecimentos básicos sobre raças, se há bebedouros com água fresca em diferentes pontos do hotel, lixeiras exclusivas para os pets e locais reservados para a interação dos bichinhos e seus donos. Convênio com clínicas ou hospitais veterinários é um diferencial. 

Não basta o hotel se apresentar como pet friendly. Fique atento para não “levar gato por lebre”. Seu pet é um hóspede, deve ser bem recebido e acolhido no estabelecimento. Para facilitar a adaptação dele ao novo ambiente, leve a caminha, cobertor e brinquedos que ele usa no dia a dia. 

Em Belo Horizonte e em São Paulo, você pode contar com a rede Royal Hotéis. São quatro endereços na capital mineira (Royal Boutique Savassi, Royal Golden Savassi, Royal Design Savassi e Royal Center Lourdes) na Região Centro-Sul e um na capital paulista (Royal Boutique Jardins). Todos com a estrutura completa para receber você e seu pet com qualidade e fazer da sua viagem uma ótima experiência!

Deixe um comentário
Share This