Conheça os direitos do funcionário em viagens a trabalho

  • Home
  • Viagens
  • Conheça os direitos do funcionário em viagens a trabalho

Quando você é recrutado para fazer uma viagem a trabalho, significa que teve seu talento reconhecido — e é hora de colocá-lo à prova para crescer profissionalmente. No entanto, é bastante comum surgirem dúvidas relacionadas ao assunto, mais precisamente quanto aos seus direitos e deveres.

Vale ressaltar que esse tipo de viagem é regulada, o que garantirá seus direitos. Sendo assim, conhecê-los é essencial, bem como entender melhor os pormenores envolvidos em uma viagem corporativa para que tudo saia conforme o desejado.

Pensando nisso, preparamos este post com explicações sobre as horas extras, as modalidades da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) e dicas básicas para assegurar seu sucesso. Vamos lá?

Entenda as duas modalidades da CLT

No que diz respeito à jornada de trabalho e ao horário fixo, há duas situações, no artigo 62, que devem ser levadas em conta na garantia de seus direitos.

Funcionários que não têm uma jornada fixa de trabalho

É comum entre aqueles que exercem cargos de confiança ou que não constituem uma atividade com horário fixo. Dessa maneira, não têm como comprovar as horas trabalhadas e, por isso, a empresa não é obrigada a pagar pelas horas extras, que vão além daquelas exercidas em dias de trabalho normais.

Funcionários que têm um horário fixo comprovado

Nesse caso, você trabalha de acordo com as demandas e registra suas horas (por meio eletrônico ou em uma planilha), comprovando o horário de início e término do trabalho. Quando ultrapassar o que foi estabelecido com seu chefe, é direito seu receber pelas horas extras computadas.

Saiba como funciona a contagem e o recebimento de horas extras

As leis da CLT deixam algumas lacunas e, consequentemente, muitas pessoas ficam na dúvida se em uma viagem suas horas trabalhadas valem mais ou não. Para que tudo fique claro, é necessário conhecer bem seu contrato de trabalho.

Caso as viagens façam parte de sua rotina e de sua função como empregado, as horas extras não serão calculadas. Porém, se viajar for algo esporádico e que ultrapasse o que está no contrato, você pode pedir para receber por elas.

Além do mais, se sua viagem for feita após o horário de expediente, você deverá receber suas horas com um acréscimo de 50% — em feriados ou finais de semana, o acréscimo será de 100%. É importante esclarecer, ainda, que pernoites e horários de descanso durante sua viagem corporativa não contam como hora extra.

Veja como se relacionar com seu chefe durante a viagem a trabalho

Para que tudo saia conforme o planejado, é necessário ficar atento a algumas regras acerca do relacionamento com seu empregador. Confira algumas dicas a seguir:

  • marque horários para telefonemas ou videoconferências — isso facilita sua rotina de trabalho;

  • sempre responda às mensagens e e-mails — a falta de resposta pode indicar falta de compromisso;

  • tenha um plano de ação para emergências ou imprevistos — converse com seu chefe sobre isso antes da viagem.

A principal dica é sempre esclarecer suas dúvidas e cumprir com seus deveres para evitar conflitos ou até ações na justiça para receber o que lhe é de direito. Portanto, procure saber sobre a política de ressarcimento de passagens e diárias de hotéis, e outras ajudas de custo, como combustível, se for o caso. Ao ter tudo isso esclarecido, você conseguirá realizar seu trabalho com mais segurança e eficiência.

E então, restou alguma dúvida sobre seus direitos em uma viagem a trabalho? É só deixar seu comentário abaixo que a gente responde!

Deixe um comentário

Share This