Bairros famosos de BH e suas atrações: confira nossa listagem!

  • Home
  • Viagens
  • Bairros famosos de BH e suas atrações: confira nossa listagem!
Imagem do horizonte de Belo Horizonte

Belo Horizonte é, sem dúvidas, uma cidade apaixonante. Afinal, os bairros famosos de BH estão cercados pela Serra do Curral e, por isso, oferecem uma visão perfeita entre o concreto e o verde. Combinado a isso, a cidade também está repleta de opções incríveis que garantem momentos inesquecíveis a quem quer que seja.

Assim, alternativas de exposições, feiras, bem como shows de artistas locais e internacionais todos os meses fazem parte da programação semanal. Por esse motivo, o movimento cultural na capital mineira é outro ponto positivo, na medida em que tem crescido bastante nos últimos anos, atraindo-se, cada vez mais, turistas.

Dessa forma, listaremos, na sequência, alguns dos bairros famosos de BH, destacando-se um pouco sobre suas histórias, principais características, curiosidades e outros aspectos interessantes a serem explorados. Vamos lá?

Centro

Na última década, a região central de Belo Horizonte vem passando por uma grande revitalização — processo que vem sendo realizado pela Prefeitura desde 2002 e tem como objetivo a recuperação de ruas e edificações. Além disso, algumas alterações no trânsito foram feitas para facilitar a circulação dos pedestres na área, bem como a instalação de câmeras de segurança.

Considerado o coração da cidade, aqui podemos encontrar parte do patrimônio histórico, arquitetônico e cultural de BH. Há vários arranha-céus que foram construídos a partir da década de 1950, sendo o mais tradicional deles o edifício Arcângelo Maletta.

O Maletta, dividido entre espaços comerciais e residenciais, ficou famoso por sua forte característica cultural e boêmia e tem vários bares localizados na varanda do segundo andar. Também tem muitos sebos e livrarias.

Entre as outras atrações da região, podemos destacar o Mercado Central (frequentado por turistas do mundo todo), o Palácio das Artes, o Parque Municipal e a Feira de Arte e Artesanato — mais conhecida como Feira Hippie e que acontece aos domingos.

Vale ressaltar que, segundo um mapeamento feito pela Prefeitura, o Centro é o bairro que tem a maior concentração de bares da cidade. São 704 estabelecimentos de todos os tipos, com muita cerveja boa e petiscos deliciosos.

Considerando o fato de BH também ser conhecida como a Capital Mundial dos Botecos, é uma ótima região para aproveitar esse potencial, relaxar e jogar conversa fora depois de um dia cheio de trabalho.

Savassi

Diante do rápido crescimento econômico nas últimas décadas, a Savassi — que fazia parte do bairro Funcionários — foi desmembrada, em 2006. Desde então, alguns projetos de requalificação urbano-ambiental já foram executados e concluídos, como a revitalização da Praça Diogo de Vasconcelos (Praça da Savassi).

Sua localização é considerada, economicamente, uma das mais movimentadas da cidade, em razão da variedade de bares, restaurantes, confeitarias, lojas, cervejarias e clubes noturnos. Além do fato de que muitas startups e filiais de grandes empresas estão fixadas em pontos estratégicos no bairro há um tempo.

Todas às quintas-feiras, a partir das 17h, a feirinha da Savassi recebe dezenas de belorizontinos na Rua Tomé de Souza — entre a Avenida Cristovão Colombo e a Rua Pernambuco.

Doces, frutas, queijos e verduras são comercializados pelas barraquinhas ali mesmo instaladas. A venda de cervejas também acontece, sendo que o consumo etílico se intensifica a partir das 18h e se estende até as 22h.

Praça da Liberdade é outra parada obrigatória. Construída no final do século XIX, esse espaço urbanístico já passou por diversas revitalizações. Na década de 60, por exemplo, o Edifício Niemeyer e a biblioteca pública, sob autoria do arquiteto Oscar Niemeyer, foram incorporados a esse patrimônio histórico, sendo referência arquitetônica no Brasil e no mundo.

Além disso, antigos prédios públicos localizados ao redor da praça tornaram-se espaços culturais de grande prestígio, como o Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), o Espaço de Conhecimento UFMG e o Museu das Minas e do Metal. Vale muito a pena conferir a programação de cada um deles!

Lourdes

Os primeiros projetos de urbanização dessa região ocorreram ainda na década de 20, após a canalização do córrego do Leitão. No entanto, naquela época, a ocupação elitista somente foi possível por meio da transferência das famílias menos abonadas, que viviam no bairro, para outros locais mais distantes, como o Barro Preto.

A partir disso, ao longo dos anos, casarões pertencentes a ascendente nobreza foram tomando espaço entre as ruas do bairro. No entanto, nos dias de hoje, poucas dessas casas permaneceram para contar a história, diante da construção de novos condomínios e prédios residenciais, especialmente entre as décadas de 70 e 90.

De qualquer forma, os imóveis localizados na região estão, atualmente, avaliados como um dos mais caros na capital mineira, com metros quadrados que se aproximam da margem de R$10 mil.

Opções de entretenimento, por aqui, também não faltam! Entre ruas arborizadas, moradores e visitantes podem se deleitar em pubs e restaurantes da alta gastronomia, como Glouton, D’Artagna Bistrô, o Kei Cozinha Japonesa e MeetMe at the Yard. Aos apreciadores de um bom vinho, a AA Wine Experience surpreende seus clientes pelos 5 mil rótulos disponíveis e pela decoração mais requintada.

Alguns espaços históricos são destaques, como a Escola Estadual Governador Milton Campos (Estadual Central), onde, por exemplo, a ex-presidente da república Dilma Rousseff estudou quando tinha 16 anos de idade.

Floresta

Esse é um bairro que fica na região leste e que se mistura à própria história de BH, pois foi um dos primeiros bairros da cidade. Já teve moradores ilustres como Guimarães Rosa e Carlos Drummond de Andrade, que trouxeram um ar místico para a região. O verso do compositor Rômulo Paes acabou virando um ditado dos belo-horizontinos que frequentam o local: “a minha vida é essa/ subir Bahia e descer Floresta”.

Inicialmente, a região nasceu para abrigar os operários que ajudaram na construção da cidade. Porém, quando as obras acabaram, seus barracões de zinco foram demolidos e deram lugar a grandes casarões de imigrantes europeus. Muitos desses casarões ainda existem pelo bairro.

Um de seus pontos mais conhecidos é o Viaduto da Floresta, que dá acesso à Rua Sapucaí, onde se encontram bons bares e restaurantes que se destacam pela boa gastronomia. Além disso, a rua virou ponto de encontro dos belo-horizontinos.

Outro destaque na Sapucaí é sua arquitetura singular, pois ela tem edificações apenas em um dos seus lados — oferecendo um panorama do centro histórico de BH. Ali, com a realização do CURA (Circuito Urbano de Arte) em agosto de 2017, surgiu o primeiro mirante de arte urbana do mundo.

Funcionários

Localizado dentro do cinturão privilegiado da Avenida do Contorno, é um dos bairros famosos de alto padrão em BH, ele é servido de avenidas importantes de Belo Horizonte, como a Afonso Pena e a Getúlio Vargas.

Como o próprio nome diz, foi criado para abrigar os funcionários públicos que foram para a cidade quando BH passou a ser a capital de Minas Gerais, no final século 19. Um fato interessante era que janelas eram símbolos de poder: quanto mais janelas as casas tinham, maior era o status dos servidores que residiam nelas.

Atualmente, restam poucas casas históricas na região, pois a partir da década de 1980, os casarões passaram a ser substituídos por grandes edifícios residenciais.

Como dito, a região já abrigou a Savassi, que foi desmembrada do Funcionários e virou um bairro, em 2006, devido ao desenvolvimento econômico e ao destaque que ganhou ao longo do tempo.

Ainda assim, podemos encontrar muitas opções de bares e cervejarias, sendo uma das mais tradicionais a Cervejaria Brasil, que fica localizada na Rua Maranhão. O Bar Brasil, localizado dentro da Cervejaria, é um ponto muito importante na história do Clube da Esquina — já que os músicos do movimento se encontravam por lá.

Também há padarias especializadas e de alta qualidade — como a Vianney, na Rua Aimorés, e a Casa Bonomi, que fica na Avenida Afonso Pena. Ambas servem ótimas opções de café da manhã e também de almoço.

Mangabeiras

Inaugurado na década de 1960, nas terras em que ficava a Fazenda Mangabeiras, o bairro tem alguns dos pontos turísticos mais marcantes de Belo Horizonte. Cercada por mansões, encontramos a Praça Israel Pinheiro, mas que todos conhecem como Praça do Papa.

Isso se dá pelo fato de o Papa João Paulo II ter celebrado uma missa na praça em 1980. Da praça, você tem uma vista deslumbrante de BH, já que o Mangabeiras fica em um local bem alto, ao pé da Serra do Curral.

De lá, você pode ir até o Mirante do Mangabeiras e, depois, dar uma esticada até a Rua do Amendoim. Esse local é famoso pelo fato de os carros continuarem subindo a rua, mesmo com os motores desligados — o que acontece por causa de uma ilusão ótica.

Também é possível visitar o Parque Municipal das Mangabeiras, que fica encravado na Serra do Curral. O projeto paisagístico foi feito por Burle Marx e o parque tem 2,3 milhões de metros quadrados de matas nativas e 59 nascentes do Córrego da Serra! Há opções de trilhas para explorar o local em meio aos micos, esquilos e outros animais silvestres.

Além disso, há quadras poliesportivas, brinquedos para crianças, quiosques e arenas para shows e teatros. É o local ideal para fazer um piquenique e descansar como se estivesse fora da cidade!

Portanto, em cada canto de Belo Horizonte, visitantes são surpreendidos com opções incríveis de entretenimento e de relaxamento. Restaurantes, shoppings, pubs, lojas e parques são apenas amostras do que essa cidade tem de melhor a oferecer!

Gostou de conhecer um pouco sobre bairros famosos de BH? Então, compartilhe este artigo nas suas redes sociais para que outras pessoas também fiquem por dentro dos melhores lugares para se visitar na capital mineira!

Deixe um comentário

Share This